Destino dos resíduos e respectivos poluentes

A actividade industrial e da agricultura têm tido um maior nível de contaminação quer nas zonas urbanas, bem como nas rurais, com a repercussão nas cadeias alimentares, isto é, os níveis de bioacumulação e bioampliação, ou seja, vai aumentar a toxicidade de nível trófico para nível trófico acabando atingir uma dose letal para os seres vivos em questão. Assim, vai afectar os seres vivos num efeito crónico, nos diversos ecossistemas (provocando desequilíbrios) e nos recursos naturais (por exemplo a água).

Todos estes resíduos, principalmente os urbanos, têm como destino:

  • As lixeiras, já mencionado acima, e além de provocar aquilo, também vai destruir a vegetação, contribui para a poluição do ar com o mau cheiro e com a fumaça produzida pela incineração, chegando a contaminar os lençóis de água subterrâneos com a infiltração de lixo tóxico e produzindo dioxinas.
  • Os aterros sanitários, no qual os resíduos são depositados sem qualquer tipo de tratamento e de reciclagem. Alguns aterros sanitários mais modernos, e que são bem controlados pelas entidades, conseguem fazer a produção de biogás.
  • A incineração, que é feita em fornos especiais, este processo envolve a utilização de filtros e redutores de emissão de gases tóxicos, entre os quais monóxido de carbono, dióxido de carbono e dióxido de enxofre. No entanto, este pode trazer prejuízo para a natureza, porque se a combustão é incompleta pode aparecer monóxido de carbono e partículas que acabam sendo lançadas na atmosfera como fuligem ou negro fumo. Muitas substâncias são altamente tóxicas, poluindo rios, trazendo mau cheiro e a poluição visual.
  • Compostagem
  • Reciclagem

Outros poluentes que tão ligados à poluição do solo:

  • As chuvas ácidas provenientes da poluição podem acidificar o solo, danificar raízes aéreas e assim diminuir a quantidade de nutrientes transportada. A chuva ácida pode carregar minerais importantes do solo, como fazer o solo guardar minerais de efeito tóxico, acabando por provocar um desequilíbrio nos ecossistemas e provocando doenças nos seres humanos.
  • Esgotos ao não serem tratados vão poluir a água e o solo
  • O acúmulo de matéria orgânica no solo é muito influenciado pela temperatura e pela disponibilidade de oxigénio. Devido a que a taxa de biodegradabilidade diminui com a diminuição da temperatura, a matéria orgânica não se degrada rapidamente em climas frios e tende a se acumular no solo (sinergismo). Na água e em solos saturados, a vegetação em decomposição não tem acesso fácil ao oxigénio e a matéria orgânica se acumula.

Leave a comment »

As doenças causadas pela poluição de solo

Os ratos possuem grande perigo público

Os roedores que estão nas lixeiras, assim como os insectos que as rodeiam, constituem um grande perigo público. São esses animais que, ao estarem próximos dos humanos, podem afectar os mesmo com doenças como a hepatite. O Homem está, assim, sujeito a várias doenças provenientes da contaminação do solo, que estão listadas abaixo:

  • Ancilostomose (amarelão)
  • Teníase e verminoses como a ascaridíase (áscaris ou lombrigas)
  • Xiurose causada pelo oxiúro.
  • Cancro (alguns pesticidas são cancerígenos)
  • Nas crianças há um elevado risco de danos no desenvolvimento cerebral (por exemplo: o chumbo)
  • Defeitos neurológicos e congénitos
  • Precursores para a leucemia
  • Leptospirose e cólera

Leave a comment »

Quais as origens dos resíduos?

É esse mesmo o nosso objectivo!

A preocupação da degradação/poluição tem vindo a aumentar, pois além de se observar a típica desertificação, tem se observado outras consequências.

A poluição do solo pode ter várias origens:

  • Urbana
  • Agrícola
  • Industrial
  • Hospitalar

URBANA

Está normalmente associado a descargas acidentais ou voluntárias de poluentes no solo, bem como nas águas, o não controlo da deposição de resíduos tóxicos nas lixeiras e aterros sanitários, que ao longo sua decomposição vão deixando líquidos que são prejudiciais ao solo bem como aos aquíferos, pois estes líquidos infiltram-se no solo até chegar aos aquíferos, deixando deste modo os aquíferos poluídos.

INDUSTRIAL

Esta actividade lança todos os dias grandes quantidades de resíduos para o solo, levando deste forma a que os lixiviados produzidos, e não recolhidos para um tratamento, contaminem mais facilmente os solos e posteriormente a água. Estes resíduos, não só resíduos industriais, bem como os resíduos urbanos, por vezes têm como o destino as lixeiras provocando, uma acumulação de bolsas de metano, produzido pela degradação anaeróbia de fracções orgânicas, criando riscos para explosões, isto é, sendo um metano um gás tóxico e com um elevado grau de incandescência provoca através do calor e das dioxinas explosões.

AGRÍCOLA

A agricultura foi uma das grandes causadoras da desertificação de uma grande parte do Mundo, devido à multiplicidade de práticas agressivas para o meio.
Nos vários tipos de agricultura, destaca-se bastante a agropecuária intensiva, onde se observa uma taxa bastante baixa no tratamento de efluentes e a agricultura intensiva também contribui muito para a poluição, pois a utilização de pesticidas e adubos que contribui para uma maior na toxicidade das plantas, os animais que se alimentam desta vegetação contaminada vai prosseguindo sempre na cadeia alimentar vai prosseguindo o ciclo de contaminação. Com as chuvas, os produtos químicos usados na composição dos pesticidas infiltram no solo contaminando os lençóis freáticos e acabam escorrendo para os rios continuando a contaminação.

A utilização de técnicas atrasadas na agricultura também provoca a degradação/poluição do solo através:

• Desflorestação (retirar vegetação de um dado lugar – enfraquece o solo e fica exposto à erosão);
• Queimadas (o terreno fica exposto ao sol e ao vento ocasionado, deste modo, a perda de nutrientes e a erosão do solo, também vai puder levar à desertificação)

HOSPITALAR

Os resíduos hospitalares têm como destino os incineradores, maioritariamente. No entanto antigamente estes resíduos eram colocados nos aterros sanitários o que era altamente prejudicial para o solo como para a saúde pública.

Leave a comment »

Pensando é que agente se entende…

Para fugir um pouco da rotina dos artigos serem só com palavras nossas, decidimos colocar este pensamento:

Hoje em dia, o ser humano apenas tem ante si três grandes problemas que foram ironicamente provocados por ele próprio: a super povoação, o desaparecimento dos recursos naturais e a destruição do meio ambiente. Triunfar sobre estes problemas, vistos sermos nós a sua causa, deveria ser a nossa mais profunda motivação.

Jacques Yves Cousteau (1910-1997)

Leave a comment »

Tratamento de resíduos: Incineração

Obelisco de Ipanema

No artigo anterior foram apresentadas algumas soluções a nível pessoal, ou seja, o que cada um pode fazer. Neste vamos esclarecer a Incineração, a principal técnica disponível e mais usada actualmente para eliminar os tais lixos perigosos referidos anteriormente, nomeadamente os hospitalares e industriais.

É do senso comum que esse tipo de lixos, quando não tratados, são depositados em diversos locais que, de uma forma ou de outra, acabarão por contaminar os solos. Contudo, a incineração visa resolver este problema com a queima desses lixos em usinas próprias. Assim vai reduzir muito a quantidade de resíduos existente no planeta Terra.

Um dos pontos positivos desta queima é que após a incineração, os produtos resultantes da mesma são usados (se não forem para o aterro sanitário) para a reciclagem de materiais, tais como borracha e cerâmica. Por exemplo, o monumento que ilustra este artigo (o Obelisco de Ipanema) foi contruido através dos produtos da incineração de entulho de concreto.

Devido aos gases tóxicos que são libertados pelas usinas, é necessária a instalação de filtros para não provocar a poluição atmosférica. Além dos produtos finais que nós dissemos acima, é importante referir que a incineração também é usada para a produção de energia térmica, posteriormente usada em electricidade e vapor), mas provoca alguma poluição hidríca através das águas residuais libertadas.

Incineração realizada nas usinas

Por fim, temos a libertação de CO2. Esse é, sem dúvida, um dos problemas mais inquietantes para a poluição, pois provoca o efeito de estufa. Apesar dos lavadores de gases e outros processos de modo a conter a quantidade de CO2 libertada para a atmosfera, a verdade é que a eficiência nunca é de 100%. Aí está um exemplo de que às vezes para conseguirmos fazer algo, outra tem de sair prejudicada. Resta saber qual a mais importante…

Leave a comment »

Fazes o tratamento de resíduos? Não?! Aprenda agora!

reciclagem_rodaExistem vários tipos de resíduos, os sólidos urbanos (aqueles que nós produzimos) e os considerados perigosos (hospitalares, industriais e radioactivos). Claro que nem todas as pessoas têm oportunidade de ter uma participação activa relacionada com os resíduos perigosos, mas podem (e devem) contribuir para a preservação do meio ambiente através dos lixos que produzem em casa.

Neste artigo vamos apresentar algumas soluções possíveis para a diminuição do valor que cada cidadão produz de lixo por dia (actualmente é de 1 quilograma). É importante referir que se esse número continuar a aumentar, tanto nós como o planeta vão ficar extremamente prejudicados, gerando uma sustentabilidade quase impossível.

A forma mais conhecida para tornar os resíduos em novos produtos úteis para o ser humano é a reciclagem. Aqui na nossa ilha temos os ecopontos, mas os marienses não são muito adeptos desta prática, principalmente pelos rumores dizendo que ‘o lixo vai todo para a lixeira’. Quando as pessoas dizem ‘lixeira’ e não ‘aterro sanitário’, como era suposto ser dito, não estão erradas. Nós já vimos o estado da lixeira e, de facto, não cumpre sequer o requisito mais vulgar para ser considerado aterro: ser INTEIRAMENTE coberto para que não polua a atmosfera.

Se tens quintais ou pastos e não sabes o que fazer com restos de folhas e plantas, porque não tentar a compostagem? Este processo consiste em juntar, por camadas, restos de plantas, folhas, cascas de frutos e legumes, sacos de chá, borra de café, cereais e restos de ervas, de modo a produzir um composto rico em minerais e húmus (matéria orgânica do solo). Esses materiais são chamados de biosólidos (resíduos sólidos orgânicos). Esta técnica é muito utilizada pelo agricultores pois produz uma matéria mais rica e de melhor qualidade.

Existem diversos tipos de compostagem, que resultam de diferentes exposições à humidade, microrganismos, luz solar e temperatura, o tamanho das pilhas que se pretende, o arejamento (é necessário a presença de oxigénio para não se libertarem odores desagráveis e acumulação de moscas) e ainda a relação do carbono/azoto. Se quiserem ler ainda mais pormenores sobre a compostagem (e esperemos que tenham ficado interessados), podem ir ao site da Wikipédia sobre a técnica.

Como dissemos acima, existem ainda outros tratamentos, mas estes são aplicáveis apenas para resíduos perigosos. Esses tratamentos serão explicados num outro artigo que está mais acima. Se fizeres a reciclagem e/ou a compostagem, acredita que já estás a contribuir muito para o ambiente. Se já o fazes, tenta incentivar as outras pessoas a realizarem esta técnica. Caso já tenhas feito isso, só nos resta dar-lhe os parabéns!

Leave a comment »

Santa Maria: Um pequeno mundo; Uma grande poluição!

Santa Maria, a ilha onde moramos, é uma das nove do Arquipélago dos Açores. Sendo um meio pequeno e mais rural que urbano, não se nota muito a poluição atmosférica, sonora ou hídrica, mas a verdade é que no que toca ao solo, a conversa já é outra. De seguida mostramos várias fotografias retiradas pelo Marco Coelho e leitores do Comparar Santa Maria, fotografias essas que devem alertar as pessoas para a situação actual em que vivemos.

21042009296

Lixo no trilho da Praínha

Estes destroços estão, certamente, a contaminar o solo

Estes destroços estão, certamente, a contaminar o solo

Custava muito pedir à Câmara para vir buscar isto?!

Custava muito pedir à Câmara para vir buscar isto?!

Onde está o caixote de lixo mais perto? A 2 km?

Onde está o caixote de lixo mais perto? A 2 km?

Meloas para alimentar as gaivotas? Algo nos diz que este não foi o objectivo principal!

Meloas para alimentar as gaivotas? Algo nos diz que este não foi o objectivo principal!

Respiramos, todos os dias, uma mistura de Oxigénio com... fumo das lixeiras!

Respiramos, todos os dias, uma mistura de Oxigénio com... fumo das lixeiras!

Os alunos pagam pelo sumo, mas o solo paga a triplicar!

Os alunos pagam pelo sumo, mas o solo paga a triplicar!

Os miradouros de Santa Maria dão-nos uma boa visão do... degredo!

Os miradouros de Santa Maria dão-nos uma boa visão do... degredo!

Ainda acham que isso é um Aterro Sanitário? Claro... que não!

Ainda acham que isso é um Aterro Sanitário? Claro... que não!

As imagens acima, como puderam ver, retratam os mais diversos locais. Agora o nosso objectivo (não… não é de dar de comer às gaivotas) é mostrar o que se pode fazer com restos de cartão, garrafas, e outros produtos que aparentemente já não prestam. Esse também foi o ponto de partida dos alunos do 11.º Ano da nossa escola, das turmas de filosofia.

IMG_0075

Os fogões da Barbie estão fora de uso. Essa é a nova moda!

Com simples rolos vazios de papel higiénico, construiram uma cobra muito original!

Com simples rolos vazios de papel higiénico, construiram uma cobra muito original!

O tempo está a passar e o ambiente precisa de ti!

O tempo está a passar e o ambiente precisa de ti!

A isso é que podemos chamar 'uma refeição económica' :)

A isso é que podemos chamar 'uma refeição económica'🙂

Leave a comment »